CONTADOR GOOGLE: 16 MILHÕES DE ACESSOS!

CURTA O ITAPETINGA AGORA NO FACEBOOK

SUPERMERCADO ADONAI - AV. AMÉRICO NOGUEIRA, CLODOALDO

KITANDA E MERCEARIA MOTA - Direção MIRALDO MOTA

SUPERMODA - NA ALAMEDA RUI BARBOSA

PAX PERFEIÇÃO - QUEM É VIVO SE ASSOCIA!

PAX PERFEIÇÃO - QUEM É VIVO SE ASSOCIA!

terça-feira, 11 de maio de 2021

FBI PRENDE CONQUISTENSES E OUTROS 10 BRASILEIROS POR ESTELIONATO NOS ESTADOS UNIDOS

Pelo menos um conquistense está entre os dez cidadãos brasileiros presos nesta terça-feira, 11, pelo FBI (sigla para Federal Bureau of Investigation), acusados ​​de se envolverem em uma conspiração nacional para criar contas fraudulentas de motoristas. Entre os presos, está um  homem de Vitória da Conquista: Wemerson Dutra Aguiar (imagem acima), 25, e Priscila Barbosa, 35, de Sorocaba, interior de SP. (imagem abaixo)
Segundo o FBI, eles atuavam com várias empresas de serviço de entrega e compartilhamento de viagens usando identidades roubadas e de alugar ou vender essas contas para motoristas que poderiam não estar qualificados para dirigir por esses serviços.
O suposto esquema também envolvia o uso de contas fraudulentas para explorar os programas de bônus de referência da empresa e o uso de "bots" automatizados e tecnologia de falsificação de GPS para aumentar a receita obtida com as contas fraudulentas de motoristas. O governo americano estima que as identidades de mais de 2 mil vítimas foram roubadas e usadas como parte do esquema. 
“O esquema alegado nas acusações de hoje era extenso, violava a privacidade dos clientes e permitia que motoristas não qualificados trabalhassem em serviços de transporte compartilhado e entrega de comida”, disse o procurador-geral dos Estados Unidos Nathaniel R. Mendell. 
“Milhões de nós contam com esses serviços todos os dias para transporte e para a entrega de refeições e mantimentos em casa. Eles são uma parte importante da economia, especialmente agora. Alegamos que os conspiradores se aproveitaram disso para roubar as identidades dos clientes ao fazer entregas e usar essas identidades roubadas para configurar contas fraudulentas", prosseguiu. 
"Isso significa contas para motoristas não qualificados que não podiam atender às qualificações mínimas, não eram elegíveis para trabalhar nos Estados Unidos ou não podiam passar por uma verificação de antecedentes. Isso é ilegal. Eu encorajo as pessoas que acreditam que podem ser vítimas dessa fraude a entrar em contato com meu escritório", pontuou.
“Esses indivíduos são acusados ​​de executar um golpe em todo o país, no qual arrastaram milhares de pessoas inocentes para seu esquema, roubando suas identidades. Eles pensaram que seria uma maneira fácil de gerar algum dinheiro rápido, mas, ao fazer isso, comprometeram a segurança pública ao colocar pessoas ao volante que não conseguiriam empregos nessas empresas por conta própria ”, disse Joseph R. Bonavolonta, agente especial encarregado da divisão de Boston do FBI.
“Esta fraude maciça teria sido mais difícil de detectar sem a ajuda das empresas vítimas neste caso, que estão fazendo um esforço de boa fé para erradicar a fraude e aumentar a segurança de seus clientes.”
A denúncia alega que a partir de janeiro de 2019, e continuando até pelo menos abril de 2021, os réus conspiraram entre si e com conspiradores adicionais para fraudar pelo menos cinco empresas de transporte e entrega diferentes. 
O esquema envolvia a obtenção de imagens das carteiras de motorista das vítimas e números do Seguro Social, a criação de contas de motorista fraudulentas usando esses identificadores e o aluguel ou venda dessas contas. 
Geralmente, as contas eram alugadas ou vendidas a indivíduos que não se qualificavam para dirigir para os serviços de transporte compartilhado e entrega porque não atendiam às qualificações mínimas, não eram elegíveis para trabalhar nos Estados Unidos ou não podiam passar por uma verificação de antecedentes. 
Os conspiradores supostamente coordenaram uns com os outros sobre os preços que cobraram dos motoristas para usar as contas fraudulentas e compartilharam dicas entre si sobre como contornar os sistemas de detecção de fraude das empresas. 
Os conspiradores também teriam obtido bônus de indicação fraudulentos das empresas ao criar contas de motorista fraudulentas com o único propósito de indicar outras contas de motorista fraudulentas. Os conspiradores supostamente usaram “bots” e tecnologia de spoofing de GPS para explorar os sistemas das empresas (spoofing é quando um cibercriminoso finge ser uma pessoa ou rede conhecida para acessar informações). 
Um “bot” é um aplicativo de software que executa tarefas automatizadas na Internet. A tecnologia de falsificação de GPS permite que um usuário falsifique sua localização. Como resultado do esquema, os formulários foram gerados em nomes das vítimas para a renda que os conspiradores ganhavam com as empresas de caronas e entregas.
Os seguintes réus foram presos e acusados ​​por ação criminal com uma acusação de conspiração para cometer fraude eletrônica:
• Wemerson Dutra Aguiar, 25, brasileiro residente em Lynn e Woburn, Massachusetts;
• Priscila Barbosa, 35, brasileira residente em Saugus, Massachusetts;
• Edvaldo Rocha Cabral, 41, brasileiro residente em Lowell, Massachusetts;
• Clovis Kardekis Placido, 37, brasileiro residente em Citrus Heights, Cali .;
• Guilherme Da Silveira, 28, brasileiro residente em Revere, Massachusetts;
• Flavio Candido Da Silva, 35, brasileiro residente em Revere, Massachusetts;
• Altacyr Dias Guimarães Neto, 34, brasileiro residente em Kissimmee, Flórida;
• Bruno Proencio Abreu, 28, brasileiro residente em Saugus, Massachusetts;
• Jordano Augusto Lima Guimaraes, 34, brasileiro residente em Salem, Massachusetts;
• Alessandro Felix Da Fonseca, 25, brasileiro residente em Revere, Massachusetts;
Nove outros réus permanecem foragidos.
As acusações de conspiração para cometer fraude eletrônica prevêem uma sentença de até 20 anos de prisão, três anos de libertação supervisionada e uma multa de 250 mil dólares ou duas vezes o ganho bruto ou perda do delito, o que for maior. As sentenças são impostas por um juiz do tribunal distrital federal com base nas Diretrizes de Sentenciamento dos EUA e outros fatores estatutários.
Os detalhes contidos nos documentos são alegações. Os réus são presumidos inocentes, a menos e até que seja provada a culpa além de qualquer dúvida razoável em um tribunal. | com informações oficiais do FBI, em inglês.

Fonte: Sudoeste Digital

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MATÉRIAS ASSINADAS , com FONTE, são de responsabilidade de seus autores.

contatos blog: whats: (77) 98128-5324

ITAPETINGA AGORA NO FACEBOOK