CONTADOR GOOGLE: 16 MILHÕES DE ACESSOS!

CURTA O ITAPETINGA AGORA NO FACEBOOK

ASSISTANCE: PROTEÇÃO VEICULAR COM CARRO RESERVA E REBOQUE LIVRE -  (73) 98158-5607 

DISK GÁS: 77-98119-1906 (FONE/ZAP)

SUPERMERCADO ADONAI - AV. AMÉRICO NOGUEIRA, CLODOALDO

KITANDA E MERCEARIA MOTA - Direção MIRALDO MOTA

SUPERMODA - NA ALAMEDA RUI BARBOSA

O SINDICATO DOS TRABALHADORES DA AZALÉIA

O SINDICATO DOS TRABALHADORES DA AZALÉIA

PAX PERFEIÇÃO - QUEM É VIVO SE ASSOCIA!

PAX PERFEIÇÃO - QUEM É VIVO SE ASSOCIA!

domingo, 17 de novembro de 2019

SEM EMPREGO NA TV, ATOR PRINCIPAL DE CIDADE DE DEUS VIROU UBER

                    
A semana terminou com uma fotografia do ator Alexandre Rodrigues dirigindo um Uber. A imagem foi divulgada pela passageira Giovana. Não sabe quem ele é? Isso diz muito sobre as dificuldades enfrentadas por pessoas negras que pretendem se aventurar no mundo das artes. Em 2002, Alexandre estrelou um dos principais filmes do cinema brasileiro. É ele que interpreta Buscapé em Cidade de Deus. 
O longa dirigido por Fernando Meirelles e Kátia Lund rendeu muitos prêmios, entre eles o BAFTA, além de ter dado fôlego aos profissionais da sétima arte no Brasil. 
 O mesmo reconhecimento não foi possível para os atores negros, entre eles Alexandre Rodrigues, que precisa dirigir Uber para complementar a renda. 
Nada contra a profissão, pelo contrário. A pergunta
que fica é, você achou engraçado ou normal? Se sim, você não está entendendo nada sobre como o racismo limita a vida de pessoas negras. 
Cidade de Deus possui um elenco mesclado com atores consagrados e então iniciantes. Alice Braga, por exemplo, desde o lançamento do filme, acumula um sucesso atrás do outro. A sobrinha de Sônia Braga esteve no elenco de Eu Sou A Lenda, protagonizado por ninguém menos que Will Smith e se tornou figurinha carimbada em Hollywood. 
 Diferente dos colegas negros, Alice Braga saltou ao estrelato depois de ‘Cidade de Deus’ Alexandre? Bom, além de ter um perfil limitado no Wikipédia, o ator teve participações discretas em novelas e filmes. A maioria delas debaixo do guarda-chuva estereotipado do personagem negro. A última aparição na TV foi em O Outro Lado do Paraíso, em 2017. 
A exclusão não é exclusividade dele. Lembra de Zé Pequeno? O jovem negro foi interpretado por Leandro Firmino. Trata-se de um personagem central na trama. Seus bordões caíram na boca do povo. Sem Zé Pequeno, não tem história. Leandro Firmino precisa se equilibrar entre o racismo e o estereótipo.  Leandro não teve a mesma sorte. Seu talento nunca foi reconhecido. Como outros atores negros, ficou limitado ao imaginário violento disseminado pelo filme e desde então sofre para manter vivo o sonho de atuar. 
Em 2015, o jornal Extra publicou uma reportagem mostrando que ele, ao lado da ex-mulher, estava vendendo semijoias para sobreviver. 
O ator participou ainda de um quadro duvidoso no Programa Pânico, onde executava outro estereótipo do homem negro (a violência) para resolver problemas sociais

19 comentários:

  1. Grande coisa, não só ele, são muitos que não dá certo com um emprego,é parte pra outro.

    ResponderExcluir
  2. Grande coisa, não só ele, são muitos que não dá certo com um emprego,é parte pra outro.

    ResponderExcluir
  3. O negro é capaz. Cor da pele não te faz melhor ou pior. A cor da pele não difere ninguém. Mas às vezes creio que o próprio negro se vitimiza, se rebaixa.Ora, se fosse um bom ator,decerto teria seu espaço na mídia garantido.Tomo como exemplo Lázaro Ramos,que é um é um ótimo ator,Fabrício Boliveira, um dos melhores atores surgidos na última década, é negro, Milton Nascimento, grande baluarte da nossa TV, também. Um dos melhores comediantes que já vi atuar na vida,Eliezer Motta, desde os tempos de Viva o Gordo, junto com Jô Soares,na década de 80, na TV Globo, é negro. Agora vamos ao contraponto: Sérgio Marone, ex-globo, também virou UBER, e é da cor branca. Não vi vitimismo nesse caso. Sérgio Hondjakoff, ex-malhação e outros papéis na Rede Globo e Record, virou garçom nos EUA. Narjara Turetta (quem tiver mais de 40 anos igual a mim deve se lembrar dela..rsrs)vendia água de côco no Posto 9 em Copacabana para garantir a subsistência. Ninguém falou em cor de pele, mas sim em talento, que nesses casos não era latente. O negro precisa sim, saber que É CAPAZ,É ARGUTO, TUDO PODE, e que É VENCEDOR! Mas parem de se vitimizar. Só isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Milton Nascimento baluarte da TV? Desde quando ele parou de cantar e trabalhar na televisão? Juro que não estava sabendo disso.
      MILTON NASCIMENTO É CANTOR.

      Excluir
    2. Ele pensou Milton Gonçalves e falou Milton Nascimento.Estou certo!!?????

      Excluir
  4. Pelo menos foi trabalhar honestamente, não foi roubar, nem traficar e nem escolheu ir pra debaixo de um viaduto.... Parabens pra ele e todos os outros que teve a mesma atitude honesta

    ResponderExcluir
  5. Tá certo,melhor do q roubar

    ResponderExcluir
  6. O quê que tem demais nisso!?

    ResponderExcluir
  7. Graças a Deus que ele teve a dignidade de procura um trabalho honesto

    ResponderExcluir
  8. É muito triste essa dura realidade

    ResponderExcluir
  9. E uma Pena por que pra mim foi o melhor filme muito forte eu espero que chama ele pra algum filme ou novela

    ResponderExcluir
  10. poxa voces estao de sacanagem. sou preto e nao me vitimizo tanto. e os outros negros que fizeram sucesso depois ? nao é porque tem 10 negro que os 10 tem que fazer sucesso. essa geração do PT é muito cheia de mimimi. racismo existe sim no mundo, mas tem muita balela hoje em dia, esses negros de hoje são tudo mulherzinha bebe chorão, meu avo negro, criou 13 filhos, 8 netos, todos bem de vida, estudiosos, trabalhadores, porque ao invez de fica choramingando por ai, buscou uma melhoria de vida. um certo dia vi uma reportagem de salvador falando que a maior porcentagem de assassinatos é de negros. mas pelo amor de deus ne gente, Ne salvador onde a maioria é negro, logico que a maior porcentagem vai ser de negro ne, la é preto matando preto.
    entao bora rever esses conceito ai.

    ResponderExcluir
  11. Leandro Firmino o "Zé Pequeno" participou da novela Filhos da Terra na Globo, novela das 18 horas que terminou a uns 15 dias atrás, ele teve um papel importante ao lado de Selton Melo, era um policial

    ResponderExcluir
  12. Leandro Firmino o "Zé Pequeno" participou da novela Filhos da Terra na Globo, novela das 18 horas que terminou a uns 15 dias atrás, ele teve um papel importante ao lado de Selton Melo, era um policial

    ResponderExcluir
  13. pra que esse vitimismo? o fato dele ser negro não o levou a essa situação, se fosse assim não teríamos tantos talentosos artistas negros. assim como ele muitos brasileiros não tiveram sucesso na vida artística. Graças a Deus ele ainda tem essa opção para ganhar a vida.

    ResponderExcluir
  14. Esse daí e alexandre Rodrigues quem trabalhou ao lado de Selton Melo em órgão da terra foi o ator leandro firmino apesar de ser parecidos e eles fizeram cidade de Deus juntos .

    ResponderExcluir
  15. Estudei engenharia civil, automação industrial e engenharia elétrica em universidade federal, carreiras que abandonei antes de iniciar. Hoje sou médico, também formado em universidade federal. Durante todo este tempo de preparo fui professor de exatas e biologia em cursinho pré vestibular, meu sustento junto à ajuda da minha esposa, nos tempos de faculdade. Muitos ex alunos meus hoje são formados em direito, engenharia, letras, história etc etc, todos me tratam como mestre. Sou negro e vivencio todos os dias, todas as horas a violência do racismo é da discriminação racial. Basta sair de casa pela manhã cedo e tudo se inicia ao primeiro passo do dia. Coisas negativas que vem de dentro da pior parte das pessoas, consciente ou subconscientemente. Um verdadeiro Aparthei. O mais triste é que grandiosa parte deste Apartheid é patrocinado por NEGROS. Negros pobres de espírito e personalidade. Talvez essa foi a fraqueza explorada pelos Senhores, ao fazer escravos reis africanos. Muitos e muitos negros não tem personalidade, sequer sabem o que é isso, e o disfarce do fracasso é a violência com o semelhante. Negros desunidos, negros racistas.
    Nada disso foi ou é suficiente para parar quem sabe lutar. Sou negro, Sou médico e todos me respeitam no meu trabalho, um ambiente dominado por brancos. Hoje eu faço a residência médica em cirurgia e intensivismo, estou prestes a publicar um artigo, tema do meu TCC, em uma revista científica. Tudo isso enquanto os patrocinadores do Apartheid, brancos e também muitíssimos negros, não deram ou dão um só passo à frente na vida.
    Não precisamos nos preocupar com as coisas ruins do mundo, elas estão aí para nós fortalecer, basta descobrir e confiar que você, independente de tudo que se possa imaginar, você é capaz!!

    ResponderExcluir

MATÉRIAS ASSINADAS , com FONTE, são de responsabilidade de seus autores.

contatos blog: whats: (77) 98128-5324

ITAPETINGA AGORA NO FACEBOOK