CONTADOR GOOGLE: 16 MILHÕES DE ACESSOS!

CURTA O ITAPETINGA AGORA NO FACEBOOK

FRIGORÍFICOS SUDOESTE

PATROCINE O BLOG MAIS ACESSADO DE ITAPETINGA

PATROCINE O BLOG MAIS ACESSADO DE ITAPETINGA

O SINDICATO DOS TRABALHADORES DA AZALÉIA

O SINDICATO DOS TRABALHADORES DA AZALÉIA

KITANDA E MERCEARIA MOTA - Direção MIRALDO MOTA

LOJAS REZENDE - OS MELHORES PREÇOS DE ITAPETINGA

TATHIAGO DIGITAL - TUDO EM ELETRÔNICOS!

SUPERMODA - NA ALAMEDA RUI BARBOSA

domingo, 5 de novembro de 2017

ENEM 2017 TEVE ILUMINISMO, FUTURISMO, BELO MONTE, ARISTÓTELES E PARTICIPAÇÃO DA MULHER NA POLÍTICA

Neste domingo (5), primeiro dia de provas, teve redação e 90 questões de linguagens e ciências humanas, com cinco horas e meia de duração.
O primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017 teve questões de humanidades com muita carga de leitura e exigiu dos candidatos conhecimentos de história, geografia, filosofia e sociologia da Antiguidade até atualidades como a usina de Belo Monte, na Região Norte do Brasil.
Em linguagens, o Enem manteve a tradição de citar uma série de artistas e personalidades brasileiras e internacionais. Neste ano, nomes já consolidades na prova, como Picasso e Clarice Lispector, se misturaram a James Bond, Racionais MC e Gregório Duvivier.
O tema da redação foi "Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil". A prova teve quatro textos motivadores diferentes. Um deles incluiu dados sobre o número de alunos surdos na
educação básica entre 2010 e 2016. Outro apresentou um trecho da Constituição Federal afirmando que todos têm direito à educação. Um terceiro mostrou aos candidatos uma lei de 2002, que determinou que a Língua brasileira de sinais (Libras) se tornasse a segunda língua oficial do Brasil.
Além disso, um anúncio do Ministério Público do Trabalho que, segundo o site do MPT, foi publicado em 2010, abordou um quarto aspecto da questão: o fato de surdos seguirem excluídos por causa do preconceito, mesmo que tenham a formação educacional necessária para entrar no mercado de trabalho.
Ciências humanas

Entre as correntes de pensamento que caíram na prova de ciências humanas estão os princípios do iluminismo e o Manifesto Futurista. Houve ainda três pensadores gregos citados na prova: Aristóteles e o seu conceito que relaciona o "sumo bem" (o melhor dos bens) e a organização das polis, Sócrates e a vida socrática, e Demócrito, com seu princípio constitutivo das coisas. Frida Khalo, Picasso e James Bond também apareceram na prova de linguagens.
Já alguns dos temas contemporâneos que apareceram estão a participação da mulher na política brasileira, exigindo conhecimentos sobre a cota de candidaturas de mulheres para os partidos políticos.
A usina hidrelétrica de Belo Monte também inspirou uma pergunta sobre a característica territorial positiva da usina. Ela mostrava uma tabela comparando o desempenho da usina com outras diversas do país. Em um mapa, apresentava a localização de todas elas e seus índices de geração de energia.
A Palestina também caiu no Enem 2017. Os candidatos encontraram na prova uma questão sobre a Assembleia Geral da ONU de 2012, que deu ao Estado Palestino o status de estado observador, evento que foi considerado uma vitória diplomática para o povo palestino.
Ainda sobre temas da História mundial, o período pós-soviético apareceu em uma das questões, que abordou o poderio dos Estados Unidos no mundo após a queda do Muro de Berlim, citando eventos como o 11 de Setembro e a Guerra do Golfo. O Império do Mali e a cidade de Timbuktu também caíram no Enem.
A prova ainda cobrou o controle dos meios de comunicação no Estado Novo, a relação do avanço tecnológico com a publicidade, e um item sobre um artigo da Constituição Federal sobre proteção às terras indígenas.
Entre as perguntas de ciências humanas apareceu ainda uma sobre a criação de tribunais constitucionais e seu impacto no Brasil. Outro tema foi a relação entre uma coleção de moda da Zuzu Angel e uma foto da cangaceira Maria Bonita, na qual discutia-se a apropriação cultural da modelo que usava uma roupa com referência ao cangaço.
Conhecimentos sobre a geografia clássica, incluindo solo e pluviometria, também exigiram tempo dos candidatos.
A história escravagista do Brasil também teve espaço na prova deste domingo. Uma imagem mostrando uma criança branca com sua ama-de-leite, uma negra escravizada, pediu que os candidados refletissem sobre os traços subjetivos da escravidão.
Linguages e tecnologias

Em linguagens, alguns dos escritores e artistas citados foram Clarice Lispector, Chico Buarque, Paulo Leminski e Racionais MC, com a canção "Fim de semana no parque". Uma crônica do comediante, colunista e apresentador Gregório Duvivier também caiu na prova.
Alguns dos temas que também apareceram foram uma charge que abordou a violência doméstica e a criação dos filhos, o vírus HPV e uma questão sobre como os brinquedos impactam a vida das crianças, dando como exemplo a boneca Barbie e o fato de sua cintura não ser capaz de conter um rim de um ser humano de tamanho normal.
Frida Khalo, Picasso e James Bond também apareceram na prova de linguagens.
Redação
O tema da redação foi "Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil". Segundo professores ouvidos pelo G1, a abordagem específica dos surdos – e da formação educacional dos surdos – pode ter deixado muitos candidatos assustados, mas as chaves para fazer uma boa prova são não esquecer de falar especificamente da educação, não abordar genericamente todas as deficiências e focar a proposta de intervenção na inclusão.
No Twitter, quem acompanhava o debate sobre os possíveis temas ficou frustrado, já que a princial aposta era que a redação fosse tratar de homofobia.
Ouvidos pelo G1, especialistas em educação de surdos sugerem argumentos para o texto. professor Everton Pessôa de Oliveira, tradutor-intérprete de Libras-português, entre outros pontos, lembra que há escolas particulares que negam a matrícula de crianças surdas ou cobram taxas extras da família para que seja contratado um professor bilíngue ou intérprete.
A colunista do G1, Andrea Ramal, escreveu uma redação modelo sobre o tema logo após o Inep divulgar o tema (leia uma redação modelo ABAIXO).

REDAÇÃO MODELO - de Andrea Ramal
O tema da redação do Enem 2017 é "Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil". Logo após o tema ter sido divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), a colunista do G1 Andrea Ramal aceitou o desafio de redigir um "texto modelo" com uma proposta para o tema.
Veja abaixo o texto escrito por Andrea Ramal:
"Por uma escola que fale a linguagem de todos
O Plano Nacional de Educação tem, entre suas metas, a universalização do acesso à educação básica para a população entre 4 e 17 anos com deficiências, preferencialmente na rede regular de ensino. A meta parte do princípio de que a formação escolar é direito de todos e todos devem se desenvolver e aprender juntos. No entanto, o sistema educacional brasileiro está longe de ser inclusivo.
Não podemos negar que houve avanços. Nos últimos anos, as matrículas dos estudantes com deficiências praticamente dobraram. Porém, construir uma educação inclusiva vai muito além da mera criação de vagas.
Um exemplo disso é o que ocorre com os estudantes surdos: embora muitos tenham passado a frequentar a escola regular, é comum que os professores e a maioria dos estudantes não dominem Libras, o que coloca em risco a aprendizagem e a socialização. Não falar a língua do outro é uma forma velada de desprezo e rejeição. Acontece uma espécie de “inclusão excludente”: o aluno surdo frequenta o mesmo espaço, mas não é devidamente atendido.
Para que a educação seja inclusiva de fato, é preciso adaptar a infraestrutura das escolas, que precisa contar com salas e recursos multifuncionais e ser planejada com acessibilidade arquitetônica e tecnológica. Além disso, é necessário capacitar os docentes para aprimorar as práticas pedagógicas, de forma que a sala de aula seja um ambiente de oportunidades reais para todos.
A principal mudança está na atitude da comunidade educativa. Teremos escolas inclusivas quando todos os que fazem parte dela – professores, estudantes, famílias - acreditarem que no convívio com os diferentes aprendemos mais e nos tornamos pessoas melhores. É na sala de aula, laboratório do mundo que queremos construir, que uma nova sociedade pode começar."

fonte: G1




6 comentários:

  1. Mas ficou parecendo que era só ferir os direitos humanos que estava de boa .
    So faltava eles querem ofender osas pessoas com necessidades especiais.
    Os direitos são pra todos sem distinção.

    ResponderExcluir
  2. Rodrigo ta mais do que na hora de vc ver asituscao da quadra esportiva da nova itapetinga ,foi um valor muito alto apenas 148 milrrais pra ta abandonada e tem mais a novo e o colegia eletoral maior da cideda e vcs nao fais noda cade a cobertura da wuadra o gato comeu

    ResponderExcluir
  3. Com ou sem enem..O brasil nao tem presente nem futuro.pais totalmente sem personalidade..Quem nao foi. Nao e ..Sera corrompido..

    ResponderExcluir
  4. Cade o dinheiro da cobertura da quadra da nova itaprtinga,, ,,,no mesmo ano que costruiram as outras quadras , so a da nova que eles nao cobrirao ,cade o donheiro das obras do pinicao ogato comeu ,eu vo manda,uma materia pra o fatastico cobrando a cobertura da quadra e o dinheiro da obra do pinicao

    ResponderExcluir
  5. Vc tem todo diereito de denuciar e o nossos dinheio,jogado no lixo acorda itapetinga, so na nova itapetinga tem cincos vereador tudos come feira nao fais nada em pro da comunidade andeson da nova vulgo cebolinha valquirao pe de cana tarugao fala fala e nao fais nada jair golozo e o tal do tio nai traira esse se vendeu por migalhas

    ResponderExcluir
  6. Deixe de fazer tiatro rodrigo mostra trabalho 4 anos passa rapido

    ResponderExcluir

ITAPETINGA AGORA O BLOG MAIS ACESSADO DO MÉDIO SUDOESTE DA BAHIA

Redação e Edição: Tiago Bottino J. Brige
whatsApp: (77) 98128-5324

ITAPETINGA AGORA NO FACEBOOK