CONTADOR GOOGLE: 16 MILHÕES DE ACESSOS!

LOJAS PREMIADAS NA REGIÃO

LOJAS PREMIADAS NA REGIÃO

CURTA O ITAPETINGA AGORA NO FACEBOOK

FRIGORÍFICOS SUDOESTE

FRIGORÍFICOS SUDOESTE

KITANDA E MERCEARIA MOTA - Direção MIRALDO MOTA

KITANDA E MERCEARIA MOTA - Direção MIRALDO MOTA

TATHIAGO DIGITAL - TUDO EM ELETRÔNICOS!

TATHIAGO DIGITAL - TUDO EM ELETRÔNICOS!

SUPERMODA - NA ALAMEDA RUI BARBOSA

SUPERMODA - NA ALAMEDA RUI BARBOSA

domingo, 16 de outubro de 2016

ISRAEL SUSPENDE RELAÇÕES COM A UNESCO APÓS VOTO SOBRE JERUSALÉM

O ministro da Educação de Israel, Naftali Bennett, decidiu hoje (14) suspender todas as parcerias de cooperação com a Unesco, um dia após uma votação sobre um local sagrado em Jerusalém. “Não haverá mais encontros com representantes da Unesco ou participações de Israel em conferências internacionais”, informou o governo, citado pelo jornal “Maariv”. “Não terá nenhuma cooperação com organizações profissionais que fornecem suporte ao terrorismo”, criticou o Ministério, acusando os muçulmanos de atos de terrorismo. Ontem, os países-membros da a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) votaram uma resolução que critica Israel por
restringir o acesso de muçulmanos a um local sagrado para o Islã e para o Judaísmo. Trata-se do Monte do Templo, chamado por Al-Haram ash-Sharif pelos muçulmanos. De acordo com Israel, a resolução da Unesco é uma afronta ao “vínculo milenar entre os judeus e o local”. Por sua vez, a Autoridade Nacional Palestina (ANP), liderada por Mahmoud Abbas, disse que a resolução da Unesco é uma “mensagem clara para Israel colocar um fim às ocupações e reconhecer o Estado palestino, com Jerusalém como capital e os locais sagrados para cristãos e muçulmanos”, disse o porta-voz do governo, Nabil Abu Rudeina. A diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, defendeu a resolução e disse que o patrimônio de Jerusalém é “indivisível” e “toda comunidade tem o direito ao explícito reconhecimento da sua história e da sua ligação com a cidade”. “Negar, esconder ou querer cancelar qualquer tradição, seja ela judaica, cristã ou muçulmana, significa colocar em perigo a integridade do lugar, vai contra os motivos que justificam a sua inscrição na lista de patrimônio mundial”, criticou.

2 comentários:

  1. Tanta merda em Itapetinga, quem se interessa por essa grande merda que é Israel?

    País racista, nazista religioso, que em breve vai ser destruido...

    ResponderExcluir
  2. Veja bem, Veja bem, eles são nossos irmãos tbm...

    ResponderExcluir

ITAPETINGA AGORA O BLOG MAIS ACESSADO DO MÉDIO SUDOESTE DA BAHIA

Redação e Edição: Tiago Bottino J. Brige
whatsApp: (77) 98128-5324

ITAPETINGA AGORA NO FACEBOOK