CONTADOR GOOGLE: 16 MILHÕES DE ACESSOS!

CURTA O ITAPETINGA AGORA NO FACEBOOK

FRIGORÍFICOS SUDOESTE

PATROCINE O BLOG MAIS ACESSADO DE ITAPETINGA

PATROCINE O BLOG MAIS ACESSADO DE ITAPETINGA

O SINDICATO DOS TRABALHADORES DA AZALÉIA

O SINDICATO DOS TRABALHADORES DA AZALÉIA

KITANDA E MERCEARIA MOTA - Direção MIRALDO MOTA

LOJAS REZENDE - OS MELHORES PREÇOS DE ITAPETINGA

TATHIAGO DIGITAL - TUDO EM ELETRÔNICOS!

SUPERMODA - NA ALAMEDA RUI BARBOSA

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

SUSPEITO DE MATAR JORNALISTAS DURANTE TRANSMISSÃO AO VIVO MORRE EM HOSPITAL

O suspeito de matar a repórter Alison Parker e o cinegrafista Adam Ward, durante uma transmissão ao vivo, morreu na tarde desta quarta-feira (26) no hospital Fairfax, no norte da Virgina.
Vester Lee Flanigan atirou contra o próprio corpo durante uma perseguição policial, após o atentado que deixou duas vítimas. Ele foi capturado e transportado para o hospital em uma ambulância, mas não resistiu aos ferimentos. Segundo informações da polícia da Virgínia, Flanigan fugiu em um Mustang para o aeroporto local. Em seguida, ele pegou um carro modelo Chevrolet Sonic que havia
alugado há cerca de um mês. Durante a perseguição, uma policial avistou o carro procurado e o seguiu. Cerca de dois minutos depois, o carro saiu da estrada e bateu. A policial foi até o carro e encontrou Vester Lee Flanigan  ferido após atirar em si mesmo.
Apesar da motivação exata do crime não ter sido divulgada pela polícia, o autor dos disparos foi colega de trabalho das vítimas, e tinha problemas de relacionamento com os funcionários da empresa, divulgou um representante da emissora WDBJ.
Ele trabalhou como repórter na emissora WDBJ entre 2012 e 2013, onde usava o nome artístico de Bryce Williams. O atirador chegou a trabalhar com as vítimas, a repórter Alison Parker, 24 anos, e o cinegrafista Adam Ward, mas não tinha um bom relacionamento com eles.
Em seu Twitter, logo após o tiroteio, Bryce acusou os ex-colegas de trabalho de racismo. Bryce alegou que a jornalista Alison Parker tinha feito comentários racistas, e que o cinegrafista Adam Ward o "denunciou no RH depois de ter trabalhado junto apenas uma vez".
O vídeo do ataque gravado pelo atirador foi publicado no seu Facebook e compartilhado no Twitter. 
As contas dele nas redes sociais foram suspensas após a sua identificação.
"Vester era um homem infeliz. Nós o contratamos como repórter, e ele tinha algum talento e experiência nesse aspecto", disse o gerente da emissora para o Buzzfeed News.

"Ele rapidamente ganhou uma reputação de ser uma pessoa difícil de se trabalhar. E estava sempre procurando por pessoas que dissessem coisas que ele pudesse se ofender. Depois de muitos acidentes envolvendo brigas, nós os dispensamos. Ele não lidou bem com isso, e tivemos de pedir que a polícia o retirasse das premissas", revelou o representante.A repórter Alison Parker namorava o apresentador Chris Hurst, que também trabalha no canal americano WDBJ7. "Ela era a mulher mais radiante que eu já conheci. E por alguma razão ela me amava de volta. Ela amava sua família, seus pais e seu irmão", postou Hurst em seu perfil no Twitter. Hurst disse ainda que eles estavam morando juntos há nove meses e planejavam casar. "Foram os melhores nove meses das nossas vidas. Queríamos nos casar. Acabamos de celebrar seu aniversário de 24 anos".

2 comentários:

  1. Que lamentável, muitas pessoas não conseguem lidar com alguma rejeição, se tornam perigosas quando não buscam ajuda principalmente de Deus...

    ResponderExcluir
  2. Ele se dizia discriminado por ser negro, homossexual, mas nunca por ser violento, o que ele era tbm. E pela atitude dele, ela era mesmo um tremendo pau-no cú...

    ResponderExcluir

ITAPETINGA AGORA O BLOG MAIS ACESSADO DO MÉDIO SUDOESTE DA BAHIA

Redação e Edição: Tiago Bottino J. Brige
whatsApp: (77) 98128-5324

ITAPETINGA AGORA NO FACEBOOK